segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Tecnologia Humana

[Opinião]

Wallace Vianna é designer (webdesigner, desenvolvedor web)

Vivemos uma era onde a tecnologia é celebrada, endeusada e vendida como a solução de todos os nossos problemas.
Mas as pessoas esquecem que a tecnologia é usada por pessoas, para atingir um objetivo, que é trazer benefícios... para as pessoas.

É facil concluir então que as pessoas são o foco de tudo que fazemos ou construímos - a tecnologia inclusa.



Problemas da "tecnologia nova"

Hoje em dia é fácil perceber que estamos perdendo o bonde da história quando os índices de doenças como a depressão aumentam assustadoramente. A velocidade das coisas a nossa volta é superior a nossa capacidade de lidar com elas.

Outro mau indicador é a pressa em se substituir uma tecnologia por outra, antes de se testar, para satisfazer as demandas de consumo. O reconhecimento de digitais rapidamente foi substituído pelo reconhecimento facial no nosso cotidiano. Um dos motivos foi a rapidez com que o reconhecimento digital foi falsificado (digitais de silicone). Imagino quanto tempo falta para falsificarem o reconhecimento facial e passarem a reconhecimento de ´ris e assim por diante, num ciclo vicioso inesgotável.

Não é humano acompanhar a evolução dos softwares de computador, as atualizações e novos lançamentos (e isso apenas dentro de nossa área profissional!), a não ser que seu trabalho seja ligado a venda ou treinamento de software. Que dirá então de outras informações que nos chegam por diversas mídias - rádio, TV (a cabo ou aberta), internet, celular, jornal, revista, eventos. E tudo isso implica em algum tipo de mudança: de hábitos, costumes, convenções, modo de pensar (paradigmas), etc.
O smartphone de hoje é bem diferente dos primeiros celulares e estes diversos dos telefones fixos. Cada tecnologia traz paradigmas e saberes próprios, que demandam tempo de adaptação (algo que nossa sociedade não está mais equacionando nas suas demandas).

O porquê da tecnologia

Sem desmerecer o valor da tecnologia em si, mas o conhecimento sobre um assunto só é útil se for organizado ou trabalhado de forma que seja interessante ou que traga resultados positivos. A tecnologia só é útil se quem a usa for habilitado para seu bom uso - e isso vai do cirurgião ao barbeiro da esquina. A melhor tesoura do mundo não tem valor se o ser humano que a usa também não tiver, e isso vai do saber técnico ao valores humanos (eticos e morais).

O ser humano antes da máquina

Concluo que devemos procurar investir na formação do ser humano na mesma medida que investimos na capacitação ou formação profissional das pessoas. Até porque as pessoas surgem antes das necessidades que a tecnologia tenta atender.

terça-feira, 23 de outubro de 2018

Slow (ou low) tech: tecnologia lenta.

[Opinião]

Parece que a humanidade (no sentido mais amplo da palavra) acordou para o fato de que está virando vítima da tecnologia, em vez de senhor dela, como se fosse a criadora de um novo tipo de Frankestein (ou Matrix?).

A palavra de ordem é slow. Lento.

Slow food, slow fashion, slow technology. A comida, moda, tecnologia (e praticamente todos os ramos da vida atual) agora tem a proposta de serem "lentos" ou sustentáveis, em contraponto a uma sociedade que vive na velocidade de um video-clipe musical.



Imagens: freepik.com



sábado, 17 de março de 2018

Porque o Windows tem de mudar, urgente

Outro dia fui instalar contas de e-mail em programa cliente, num computador com Windows 10.
O programa de e-mail disponível era gratuito, da Windows Store.
Só era possível configurar contas do Outlook.com (antigo Hotmail.com).

Usei um programa de e-mail gratuito, software livre, sem problemas.
No fim, tive de usar o Outlook do MS Office (programa pago), para a coisa funcionar.

Ou a Microsoft repensa seu modelo de negócios sobre programas pagos, livres e gratuitos ou no futuro o Windows vai ser como o Macintosh hoje, no market share de micros de mesa; e o Android vai se tornar o novo Windows.

Abaixo, na captura de tela estou acessando a web (mas pro Windows, ainda não).


Correção: na verdade o Windows leva tempo demais pra informar a conexão com a internet.

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Modelos de desenvolvimento de projetos

Esse artigo do site Toggl fala sobre modelos de desenvolvimento de projetos (de software, mas é aplicavel a qualquer área profissional) usando una oficina de carros como exemplo; segue o infográfico do artigo, mas vale una lida.


sábado, 27 de maio de 2017

TechnoDrops (2)

Assuntos: Windows, privacidade online e startups de TI

Dicas de suporte técnico



O site Suporte Ninja  frequentemente posta artigos úteis pra quem lida profissionalmente com computadores.


segunda-feira, 17 de abril de 2017

Linkedin de cara nova

Imagem: Walber de Paula
Depois que a Microsoft comprou a rede social profissional LinkedIn, ela deixou de ser um "Orkut de negócios" e se aproximou do Facebook, na organização e formato.
Agora temos a página de perfil com postagens, as Company Pages (páginas de empresas, profissionais ou negócios) e University Pages (páginas para universidades e universitários) que foram incrementadas através das Careers pages (páginas pagas, até onde pude me informar) e as ShowCase Pages (páginas relacionadas a um negócio) que são como as Fan-Pages (páginas de negócios) ou grupos do Facebook.

Há páginas com métricas de acessos e engajamentos, como no Facebook, o que dá a entender que a Microsoft vai seguir a sua filosofia de copiar o que dá certo, e tentar fazer melhor que o original.

Sempre achei que a Microsoft deveria ter uma rede social como LinkedIn (mais do que Skypes ou MSN Messengers) pois seu foco sempre foi as empresas, com softwares de escritório.

Desejo toda a sorte ao Linkedin, pois agora a MS parece que está no caminho certo, depois de lançar um Windows 10 que não desagrada nem motiva, e desisitir de competir no mercado de equipamentos móveis ao vender a Nokia.

sábado, 3 de dezembro de 2016

Low e high tech



Wallace Vianna é desenvolvedor web.

As pessoas lidam mal com as tecnologias novas. Do painel eletrônico de chamadas em filas até os aplicativos de celular.